EMPRESAS DO CONCELHO DE GÓIS

Para acederem à informação da empresa Parceira do APILOTOS para este evento do concelho de Góis, consultem o Menú no lado esquerdo do Website em Góis, e cliquem no nome da empresa.

 

GÓIS

Por curvas e contracurvas de estradas cénicas e memoráveis, vai aperceber-se de que a natureza é um elemento omnipresente, cativante e essencial para a história de Góis.

Esta região tem uma posição geográfica de privilégio: não só se situa no coração do Distrito de Coimbra, como é preenchido por paisagens naturais abençoadas. Com um pé na Serra da Lousã e outro na do Açor, os montes são postos em primeiro plano: os famosos Penedos de Góis, escarpados juntos à Aldeia do Xisto, formam um local único e deslumbrante, sendo normalmente ponto de atracção turística de excelência entre os visitantes.

Góis está de portas abertas o ano inteiro e adapta-se facilmente às quatro estações: durante o verão, as praias fluviais fazem as delícias dos visitantes. Ao longo da primavera e do outono, são os trilhos e percursos pedestres que chamam mais a atenção: bucólicos, plácidos e idiossincráticos. Há aqui uma paisagem para cada emoção.

 

O que comer?

A comida em Góis é naturalmente variada e tradicionalmente assente nos produtos vindos da natureza — da criação dos animais, dos castanheiros e das nogueiras que crescem com abundância. Esta profusão de verde faz com que o mel seja o ouro da região, carregando tipicamente propriedades anti-reumáticas e diuréticas. Aliás, o mel é tão famoso que no dia 1 de Novembro realiza-se a Feira dos Santos, do Mel e da Castanha, como forma de dar a conhecer a todos os visitantes estes dois emblemáticos símbolos da gastronomia local.

Mas sendo Góis na região Centro, há ainda uma panóplia de enchidos, queijos, azeites e licores à escolha. Se perguntar a qualquer goiense, os pratos mais característicos são sem dúvida a sopa de castanhas, o bucho tradicional, o cabrito assado no forno, a galinha corada, o arroz de sardinha, as trutas à moda do Ceira, a tibornada, etc. E para adoçar a boca: há arroz-doce, o bolo de Góis e de Várzea e as gamelinhas.

A castanha é comum na gastronomia goiense


O mel, um símbolo da região

O que fazer?

Conhecer a beleza natural de Góis é uma actividade imprescindível — e para ser feita a pé. O concelho oferece vários percursos pedestres para todos os gostos, perfeitamente definidos e assinalados, que percorrem as paisagens da Serra e permitem visitar as Aldeias do Xisto: são percursos de níveis de dificuldade diferentes, facto previamente indicado a cada um dos caminhantes.

Mas por onde se deve começar?

As Aldeias do Xisto de Góis estão situadas na Serra da Lousã, com uma localização que dispõe de várias vias de acesso. O próprio concelho é dotado de uma rede de estradas nacionais, que se subdividem em diversas vias, permitindo uma entrada rápida a qualquer uma das quatro aldeias existentes dentro dos limites da região.

O acesso às aldeias do xisto, a partir da sede do concelho:

  1. Seguir em direção à Lousã – EN342;
  2. Ao chegar à rotunda da Portela, seguir em direcção à Pampilhosa da Serra – EN2;
  3. Ao chegar à aldeia do Esporão, seguir a cortada à direita para aceder à Pena – Aldeia do Xisto;
  4. Seguir em direcção à Lousã – EN342 – após a aldeia de Ponte do Sótão vai encontrar uma cortada à esquerda com indicação de Comareira, Aigra Nova e Aigra Velha – Aldeias do Xisto.

Um dia em Góis

HORAS

ATIVIDADE

9h00

Comece o dia a atravessar das margens do Rio Ceira e a fotogénica Ponte Real. Descubra todos os ângulos para fotografar os três arcos da ponte mandada construir pelo rei D. João III, em 1533. 

10h30

Aprecie a Capela do Mártir São Sebastião, de planta hexagonal e portal barroco, na extremidade oeste da ponte. 

11h00

Visite a vila: a sua Praça da República, o antigo Hospital de Góis, a "Casa da Quinta" e os atuais Paços do Concelho. 

11h30

Siga para o Largo do Pombal. No seu centro verá a Fonte e Cisterna do Pombal com um painel de azuleijos hispano-árabes, assim como a Igreja da Misericórdia, fundada com a contribuição do povo. Suba à altaneira Igreja Matriz de Góis e admire a capela-mor quinhentista e o túmulo de D. Luís da Silveira. 

13h00

Almoce num dos restaurantes do concelho especialistas em pratos típicos regionais.

14h00

Experimente as Gamelinhas da Padaria Pastelaria Kentidoce, um doce típico de Góis, em forma de gamela, com textura suave e feito de castanha, noz, mel e canela. 

14h30

Descanse um pouco à sombra entre os vários parques e espaços verdes do Parque do Cerejal ou do Parque Francisco Rosas, com direito a praia fluvial. 

15h30

Faça a Rota de 9km das Aldeias de Xisto de Góis: Pena, Comareira, Aigra Nova e Aigra Velha. 

18h30

Aprecie as melhores vistas panorâmicas de Góis, subindo à Capela do Castelo. 

 

Sugestões de itinerários

Sugestão de itinerário 1 I 85 km
Tempo de percurso I 2h15m, só o tempo de condução

Uma visita longa, mas que circunda os pontos mais interessantes de Góis - desde o seu património às suas principais paisagens - sem esquecer paragens em alguns restaurantes típicos e icónicos da região.

Sugestão de itinerário 2 I 52 km
Tempo de percurso I 1h13, só o tempo de condução

Tal como o itinerário anterior, este passa também por Góis, visitando ao mesmo tempo algumas freguesias do seu concelho. Pode contar com uma visita a algumas Aldeias de Xisto e alguns restaurantes tradicionais.

Sugestão de itinerário 3 I 28 km
Tempo de percurso I 51 minutos, só o tempo de condução

Uma visita, apesar de curta em paragens, que passa pelos principais pontos turísticos de Góis. Há uma visita a Vila Nova do Ceira, sem esquecer Aigra Nova e Albergaria, que ficam um pouco mais a sul.

METEOROLOGIA EM GÓIS | WEATHER IN GÓIS